Obra da Transnordestina desaba, mata um e fere 10 operários no Piauí

Um operário morreu e dez ficaram feridos no desabamento de uma estrutura metálica na obra da ferrovia Transnordestina no município de Paulistana, interior do Piauí. O acidente ocorreu por volta das 11h deste sábado quando os trabalhadores faziam a concretagem da ponte sobre o rio Canindé.

O prefeito de Paulistana, Luis Coelho, garantiu que as vítimas foram socorridas a tempo e atribuiu o desabamento a um acidente de trabalho. No trecho da ferrovia em Paulistana, a construtora responsável é a Odebrecht.

"Os operários estavam fazendo o preenchimento de concreto e os ferros despencaram de uma altura de 40 m", informou o prefeito. Ele destacou ainda que a prefeitura disponibilizou ambulâncias para o socorro às vítimas.

No acidente, o operador de bomba, Cícero João da Rocha, 44 anos, morreu na hora soterrado. O hospital da cidade registrou o atendimento de dez operários em estado grave e leve, devido ao acidente. Um dos trabalhadores que teve perfurações no tórax e abdômen foi transferido para o hospital Regional de Picos, devido à gravidade do ferimento.

A equipe do Terra tentou falar com engenheiros e técnicos da Odebrecht, mas não houve retorno.

As obras da ferrovia Transnordestina em Paulistana tiveram início há um ano e meio e mais 1,5 mil operários trabalham na cidade. Uma das principais obras do PAC, a Transnordestina terá 527 km de trilhos e é orçada em R$ 5,4 bilhões. Ela liga o Porto de Suape, no Recife (PE), ao Porto de Pecém, na região Metropolitana de Fortaleza (CE), cruzando praticamente todo o território dos Estados de Pernambuco, Ceará e Piauí.