Técnicos do governo tentam barrar liberação de bingos

BRASÍLIA - Técnicos dos três Poderes liderados pelo Ministério da Justiça emitiram uma nota técnica para municiar os deputados federais de argumentos contra a aprovação do projeto de lei que libera os bingos no país. Feito há uma semana e enviado à Câmara, que pode votar hoje o projeto, o documento afirma que a legalização do jogo sem uma estrutura adequada de fiscalização será uma porta de entrada à lavagem de dinheiro.

Caso a Câmara aprove o texto, ele ainda segue para o Senado. Há uma série de emendas apresentadas que podem alterar a proposta. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

A redação atual do projeto, segundo a nota, "não permite ao Estado brasileiro construir sistemas de regulamentação e fiscalização capazes de evitar que a atividade de bingos se mantenha livre da sanha lucrativa da criminalização organizada".

O futuro ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em sua atuação na Câmara, também manifestou várias vezes ser contra o projeto. O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), defende os jogos, inclusive cassinos.

"Temos que trazer esse ambiente para a luz do dia e assim conseguir ter mais controle". O governo vai liberar a bancada para votar como quiser. O PT também. Já a oposição promete votar contra.