A pedido de Dilma, posse deve ser às 14h30 de 1º de janeiro

BRASÍLIA - A posse de Dilma Rousseff como presidente da República deve ser às 14h30 do dia 1º de janeiro. A equipe organizadora do evento se reuniu na quinta-feira e disse que a presidente eleita prefere esse horário, por ser o único que lhe possibilitará o cumprimento da extensa agenda prevista para aquele dia. Depois da solenidade no Congresso, Dilma e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretendem falar ao povo diretamente do parlatório do Palácio do Planalto.

Como o horário ainda poderá ser alterado, os encarregados da impressão dos convites para a posse ainda não foram autorizados a imprimi-los.

Cerca de 1.700 convidados, entre parlamentares, membros do Judiciário, ministros de Estado, representantes estrangeiros e familiares de Dilma e do vice, Michel Temer, devem comparecer à cerimônia no Congresso Nacional, na qual presidente e vice farão, individualmente, o seguinte juramento perante a Nação:  "Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil".

Dilma chegará à Catedral de Brasília às 14h, quando embarcará no Rolls Royce presidencial e seguirá em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios, em meio à população, até a rampa de mármore branco do Congresso Nacional. Caso chova, o percurso será feito num carro fechado. A comitiva será acompanhada por batedores das Forças Armadas e pelos Dragões da Independência.

Ao contrário do que ocorreu em outras posses presidenciais, que duraram 2 horas, a cerimônia no Congresso está prevista para acontecer em uma hora e meia. No Congresso, os eleitos serão recebidos por Sarney e pelo presidente da Câmara, que na ocasião será o deputado Marco Maia (PT-RS), hoje o 1º vice (o atual presidente, Michel Temer, renunciará para assumir a vice-presidência da República).

No Plenário da Câmara, Dilma e Temer serão saudados pelo presidente do Senado, José Sarney, e, em seguida, a Banda de Fuzileiros Navais executará o Hino Nacional. Na sequência, o primeiro-secretário da Mesa do Congresso lerá o termo de posse, que será assinado por eles. Em seguida, Dilma faz seu primeiro discurso como presidente.

Depois, Dilma e Temer serão saudados, no gramado do Congresso, por uma salva de tiros de canhão. Passarão a tropa em revista e dali seguirão no Rolls Royce para o Palácio do Planalto, onde ela receberá a faixa presidencial e dará posse a seus ministros.

À noite, Dilma e Michel Temer receberão cumprimentos numa recepção oferecida no Palácio do Itamaraty. Ao contrário da tradicional festa ali realizada nessas ocasiões, onde era exigido traje a rigor, será oferecido apenas um coquetel. E o traje será passeio completo.