PF realiza operação contra tráfico internacional de drogas

Serão cumpridos 50 mandados de prisão em quatro estados

SÃO PAULO - A Polícia Federal em São Paulo realiza nesta quarta-feira operação que tem o objetivo de desmantelar uma organização criminosa formada por brasileiros, colombianos, bolivianos e europeus, baseada na capital de São Paulo, especializada no tráfico internacional de drogas. A PF cumpre 50 mandados de prisão temporária, com prazo inicial de 30 dias, e mais 38 mandados de busca e apreensão nos estados de SP, MS, RJ e MG.

A Operação Deserto tem um ano e meio de investigações. Segundo a PF, a ação contou com a cooperação de organismos policiais de países da América do Sul e Europa.

Durante o período investigativo (18 meses), foram presas 21 pessoas em flagrante e apreendidos cerca de duas toneladas de cocaína; grande quantidade de produtos químicos e maquinários destinados à preparação e adulteração de drogas; armas e munições, incluindo armamento bélico - dez granadas anti-tanque; 33 veículos; uma aeronave avaliada em R$ 250 mil; e proximadamente meio milhão de reais.

Segundo a Polícia Federal, a droga vinda da Bolívia era enviada para a Europa e África e, em menor escala, distribuída no Brasil. Ainda de acordo com a PF, a quadrilha tinha quatro células, sendo a primeira formada pelos fornecedores da cocaína na Bolívia.

A segunda célula era constituída pelos compradores da droga, traficantes brasileiros e estrangeiros, com atuação concentrada nos grandes centros, especialmente na cidade de São Paulo. A terceira célula coordenava os negócios do grupo no Brasil e tinha como gerente um advogado que trabalhava como assessor parlamentar na região de São José do Rio Preto, no interior paulista.

Já a quarta célula seria integrada pelos intermediários, que atuavam no transporte aéreo e terrestre da cocaína e na guarda do entorpecente antes da entrega aos compradores.