Pais são suspeitos de abusar de filho de seis anos no Espírito Santo

Um pintor de 41 anos, suspeito de abusar sexualmente do filho de seis anos, prestou depoimento nesta quarta-feira, na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Cariacica (ES). O menino foi encaminhado pelo Conselho Tutelar a um abrigo, após ter confirmado em depoimento que era abusado pelos pais.

Segundo o delegado responsável pelo caso Marcelo Nolasco, o homem negou a acusação e disse que o filho foi influenciado pela mãe, que teria problemas mentais, a mentir. "O menino disse que mantinha relações sexuais com a mãe e que o pai se masturbava na sua frente. Percebemos também, que ele tinha um linguajar muito chulo para uma criança", afirmou o delegado.

Nolasco disse que o Conselho Tutelar da cidade foi acionado após as professoras da creche que a criança frenquenta suspeitarem de suas atitudes. Segundo o delegado, ele levantava a saia das meninas, mostrava o pênis e falava sobre sexo.

No depoimento, a mãe afirmou que mantinha relações sexuais com o filho para evitar que ele se envolvesse com o pai. "Ela disse que há dois anos a criança assistia filmes pornográficos com o pai e que tinha medo que a criança fosse violentada", disse o delegado.

No depoimento, a mulher também falou que sofre de problemas mentais e que faz uso de medicamentos para tratar de uma esquizofrenia. O delegado disse que já fez um pedido para que ela seja submetida a exames psiquiátricos. Segundo ele, a mãe também foi encaminhada para um abrigo, pois teria sofrido ameaças do marido.

O delegado disse ainda que foi pedida a prisão do pai à Justiça e que aguarda ouvir outras testemunhas para resolver o caso, porém afirmou que "não há dúvidas de que a criança sofria abusos".