Justiça garante em liminar novo Enem a prejudicados

 

A Justiça Federal do Ceará concedeu liminar ao Ministério Público Federal (MPF) na qual assegura o direito de realização de novas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) àqueles candidatos que se sentiram prejudicados pelos erros de impressão nos cadernos da prova amarela ou na inversão do cabeçalho dos cartões de resposta.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, promete a realização de uma nova prova aos que se sentiram prejudicados, mas sem data definida - o ministro afirma que ocorrerá provavelmente no início de dezembro.

Segundo o MPF, que divulgou a decisão, os candidatos prejudicados que quiserem refazer a prova deverão requerer a nova realização no site do próprio Enem.

O MPF afirma que a medida "impede o Ministério da Educação de fazer um tratamento discriminatório e ofensivo ao direito entre os candidatos prejudicados e resguarda o respeito à legalidade restrita, que estava sendo desrespeitada pelas autoridades do MEC".