Após almoço, Tiririca volta ao TRE-SP em dia de teste

São Paulo - Após parada para almoço, o humorista e deputado federal eleito Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), conhecido como Tiririca, voltou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP), no centro da capital, nesta quinta-feira para o teste em que provará se sabe ler e escrever.

Até esta tarde, Tiririca não falou com a imprensa. Pelo processo correr sob sigilo da Justiça, a assessoria do TRE-SP não deu nenhum detalhe do teste.

O presidente do TRE, desembargador Walter de Almeida Guilherme, afirmou que o juiz pode tomar uma decisão ainda nesta quinta-feira, mas qualquer que seja o resultado caberá recurso tanto do Tiririca, quanto da promotoria.

Candidato a deputado mais votado em todo o País, com 1,3 milhão de votos, Tiririca é alvo de uma ação penal aberta para investigar se houve falsificação em sua declaração de escolaridade. Segundo a assessoria de imprensa do TRE-SP, o humorista deve prestar depoimento ao juiz Aloísio Rezende Silveira, da 1ª Zona Eleitoral. O órgão, entretanto, não divulgou detalhes sobre como será feito o teste de alfabetização, já que o processo corre em segredo de Justiça.

Em sua defesa, Tiririca alegou que teve a ajuda de sua mulher para fazer a declaração de próprio punho entregue à Justiça Eleitoral ao registrar a candidatura. O humorista afirmou sofrer de problemas motores que o impedem de segurar uma caneta com firmeza. O Ministério Público Eleitoral (MPE) consultou peritos, que apontaram "artificialismo gráfico" no documento.