CPI da Pedofilia é prorrogada até 22 de dezembro

 

O presidente da comissão parlamentar de inquérito, senador Magno Malta (PR-ES), anunciou que a CPI da Pedofilia, a qual deveria ser encerrada nesta quinta-feira (11), será prorrogada até o dia 22 de dezembro. Malta também comunicou a decisão tomada por aquele colegiado em não realizar uma eleição para a vice-presidência da CPI, já que o titular do cargo, o senador Romeu Tuma, faleceu no último dia 26 de outubro. As informações são da Agência Senado.

Para o presidente da comissão, a prorrogação do prazo da comissão foi necessária por conta da realização do segundo turno das eleições. Ele contou que não foi possível elaborar o relatório e antecipou que, com o novo prazo, novas reuniões serão agendadas para recolher o depoimento de supostos envolvidos em crimes de pedofilia que não foram ouvidos até então. O relator da CPI é o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

"O senador Romeu Tuma passou quase 16 anos nesta Casa. Ele foi um dos que mais compareceu a essa CPI. Era uma pessoa sensível, capaz de chorar junto com o depoimento de uma mãe ao ouvir o relato de um abuso, mas também sabia ser duro em suas ações, quando necessário. Seu foco foi a segurança pública e a defesa do Brasil. Era um ardoroso defensor e a voz da polícia. Não eleger um novo vice é uma forma de homenagear Romeu Tuma", afirmou Malta.

Na próxima semana, na terça (16) e na quarta-feira (17), integrantes da CPI se reunirão com os representantes do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e do Senado para revisar os trabalhos realizados até agora, além de fazer os pedidos de indiciamento que serão incluídos no relatório final da comissão. Também serão discutidas as políticas públicas que deverão ser sugeridas para atender crianças vítimas de abusos.