Polícia Federal prende cinco assessores de deputado por crime eleitoral em Rondônia

A Polícia Federal (PF) em Ji-Paraná, interior de Rondônia prendeu cinco assessores políticos suspeitos de praticar crimes eleitorais, coordenados por um deputado estadual, intervindo irregularmente junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado. Segundo a PF, eles concediam facilidades indevidas para cidadãos de Ji-Paraná em troca de vantagens eleitorais.

Os investigados atenderiam à população no escritório e comitê eleitoral do deputado, que não teve o nome revelado, agendando exames e consultas médicas pelo SUS em prazos inferiores aos estipulados pela população em geral, prejudicando o restante dos usuários do sistema público de saúde em Rondônia. Em alguns casos, conforme a PC, os pacientes atendidos pelos assessores políticos eram transportados para Porto Velho para atendimento no Hospital de Base e postos de saúde, fazendo uso indevido de ambulâncias conduzidas por funcionários públicos em horário de folga.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão no gabinete do deputado investigado e no escritório político que servia de comitê eleitoral durante a campanha do parlamentar em Ji-Paraná. Os assessores políticos foram presos temporariamente e responderão pelos crimes de formação de quadrilha, tráfico de influência, e corrupção eleitoral, podendo pegar até 12 anos de reclusão.