BNDES define condições de financiamento para o trem-bala

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou as condições de financiamento para o trem de alta velocidade (TAV) projetado para ligar o Rio de Janeiro a São Paulo e Campinas. Segundo nota divulgada pelo banco, a participação máxima de recursos públicos será de R$ 19,977 bilhões. O financiamento será concedido ao consórcio vencedor da licitação com correção pela taxa de juros de longo prazo (TJPL), atualmente em 6% ao ano, mais 1% de taxa de risco. O prazo de pagamento será de 30 anos, com seis meses de carência após o início da operação do TAV, previsto para 2016.

Os envelopes com as propostas para construção do trem-bala brasileiro serão entregues no dia 29. O leilão está previsto para 16 de dezembro e a assinatura do contrato de concessão deve ocorrer no dia 11 de maio de 2011.

A tarifa máxima estipulada pelo governo federal para o trecho Rio-São Paulo é de R$ 199. O tempo de viagem entre as duas capitais é estimado em 90 minutos. Cálculos iniciais apontam para um potencial de 32 milhões de passageiros por ano, gerando receitas de R$ 2 bilhões anuais à concessionária.

A geração de empregos durante a obra é estimada em 12 mil postos de trabalho. Os trens de alta velocidade já operam em 12 países. Para ser considerado TAV, a velocidade deve ser igual ou superior a 200 quilômetros por hora (km/h). O trem-bala brasileiro poderá atingir 300 km/h em alguns trechos. Outras informações sobre o projeto podem ser consultadas em uma página especial que o governo mantém na internet.