Justiça instaura inquérito civil para fraude em Metrô paulista

A Justiça de São Paulo instaurou um inquérito civil para esclarecer uma denúncia do jornal Folha de S.Paulo de terça-feira de que os vencedores da licitação para as obras na linha 5-Lilás do Metrô para os lotes 3 a 8 já eram conhecidas. O inquérito foi instaurado pelo 8º Promotor de Justiça do Patrimônio Público e Social, Dr. Luiz Fernando Rodrigues Pinto Junior. A Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social recebeu nesta quarta-feira a notícia do jornal.

De acordo com reportagem publicada pela Folha de S. Paulo nesta terça-feira, os vencedores da licitação, divulgados na quinta-feira, concorriam para executar as obras dos lotes de 3 a 8 da linha 5 (Lilás) do Metrô em São Paulo. O projeto do governo é de que a linha vá do Largo 13 à Chácara Klabin, num total de 20 km de trilhos, e seja conectada com as linhas 1 (Azul) e 2 (Verde), além do corredor São Paulo-Diadema da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

O governador Sérgio Goldman paralisou as obras na terça-feira e solicitou que o Ministério Público Estadual (MPE) investigue a denúncia. Ele afirmou ainda que "nenhum centavo foi gasto até agora" e que "as empresas ainda não receberam ordens de serviço".