Com morte de Tuma, cargo de corregedor do Senado ficará vago

 

Com a morte do senador Romeu Tuma nesta terça-feira, o cargo de corregedor do Senado deverá ficar vago até o início da nova legislatura, em fevereiro, quando haverá nova eleição para a escolha de um substituto. As informações foram divulgadas pela secretário-geral da Mesa, Cláudia Lyra.

Assim como os membros da Mesa do Senado, "presidente, vice-presidentes e secretários - o corregedor e os três corregedores substitutos são eleitos para um mandato de dois anos, diferentemente da Câmara dos Deputados, onde o cargo é exercido pelo mesmo senador que ocupa a 2ª Secretária", afirmou Cláudia Lyra.