Bullying nas escolas pode custar ao Brasil mais de US$ 900 mi por ano

    RIO - Estudo divulgado nesta terça-feira pela organização britânica Plan International e pelo Instituto Overseas revela que o custo da violência nas escolas em 13 países pesquisados pode chegar a US$ 60 bilhões. Somente no Brasil, o custo seria em torno de US$ 943 milhões. A pesquisa considera a perda de ganhos de uma pessoa que deixou de ir às aulas ou abandona a escola por causa da violência.

De acordo com o estudo, 84% dos estudantes brasileiros acham que suas escolas violentas. Outros 70% informaram que já foram vítimas de abusos. O documento alerta que muitas escolas no Brasil se transformaram em lugares perigosos para crianças, com violência brutal e até homicídio, além de abuso sexual, roubos e danos à propriedade.

Segundo as duas entidades internacionaisl, a violência nas escolas é um problema que afeta igualmente países desenvolvidos e em desenvolvimento. No entanto, a Plan International reconhece que é impossível calcular a verdadeira extensão do problema, pois as crianças geralmente têm muita vergonha ou muito medo de falar sobre o assunto.

O estudo mostra ainda que entre 20% e 65% das crianças no mundo todo afirmam que sofreram bullying. Nos Estados Unidos, por exemplo, cerca de um quinto dos estudantes do equivalente ao ensino médio afirmaram que foram vítimas de abusos várias vezes. O relatório da Plan International diz ainda que em 88 países, incluindo a França, os professores têm permissão legal para punir fisicamente os alunos.