SC: polícia investiga mutilação de padre em casa de praia

 

     FLORIANÓPOLIS - A Polícia Civil de Santa Catarina investiga a mutilação de um padre de 61 anos ocorrida no final tarde deste domingo em uma casa de praia em Balneário Arroio do Silva, na região sul do estado. O religioso teve os testículos arrancados e permanece internado em um hospital de Araranguá.

De acordo com as informações do delegado responsável pelas investigações, Jorge Girardi, o padre Roque Gabriel, de Lageado (RS), saiu correndo de uma casa de praia no final da tarde, totalmente ensanguentado. Ele alega ter sido vítima de um assalto praticado por um casal encapuzado.

Na casa de praia, pertencente a um amigo do religioso, foram encontrados produtos para curativos médicos. Os testículos, de acordo com o padre, teriam sido jogados no vaso sanitário da casa. Gabriel diz que os criminosos o teriam mutilado pelo fato de se posicionar contrariamente à homossexualidade.

Em nota divulgada na tarde desta segunda-feira, o delegado Girardi destacou que a Polícia Civil apurou junto à Arquediocese de Porto Alegre que o padre estaria afastado temporariamente do sacerdócio há quatro anos.

A participação do suposto casal, hipótese não confirmada por testemunhas, está sendo averiguada. A possibilidade de automutilação não foi descartada pelos policiais.