PAC 2 investirá R$ 136,6 bilhões em geração de energia, diz Lula

 

Ao inaugurar hoje (19), simultaneamente, seis usinas hidrelétricas em Goiás, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que a segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) investirá R$ 136,6 bilhões apenas em projetos de geração de energia.

De acordo com o presidente, a previsão é de que os recursos investidos no PAC 2 sejam usados na construção de 44 usinas hidrelétricas convencionais e dez no modelo plataforma. “Apenas em usinas hidrelétricas serão investidos R$ 116 bilhões na construção de dez usinas de modelo plataforma e mais 44 hidrelétricas convencionais, 12 delas no estado de Goiás”, disse Lula, acrescentando que, entre 2007 e 2010, os investimentos públicos e privados no setor elétrico chegaram a R$ 48,6 bilhões.

No município goiano de Catalão, a 300 quilômetros de Brasília, Lula inaugurou as usinas hidrelétricas Serra do Facão, Barra dos Coqueiros, Caçu, Foz do Rio Claro, Salto e Salto do Rio Verdinho. Segundo o Ministério de Minas e Energia, as novas usinas terão, ao todo, 645 megawatts (MW) de potência instalada, o suficiente para suprir a demanda de energia para cerca de 1 milhão de habitantes.

Os seis empreendimentos receberam, juntos, investimentos de aproximadamente R$ 2,9 bilhões. A energia assegurada ao sistema elétrico pelas seis usinas será de 445,6 MW médios.

Lula ressaltou que nos últimos anos o país recuperou a capacidade de investimentos no setor e modernizou o marco regulatório. “Na transmissão, estão previstos [no PAC 2] investimentos de R$ 37,4 bilhões para a construção de 36 mil quilômetros de redes para grandes interligações e reforços regionais. O PAC 2 prevê também uma novidade no quesito preservação ambiental com instalação de aquecimento solar para o banho em residência. Serão R$ 1,1 bilhão e a iniciativa poderá beneficiar 260 mil famílias de baixa renda”, discursou Lula.