Pai de Joanna diz que filha apresentava distúrbios emocionais

O pai da menina Joanna Cardoso Marcenal Marins, 5 anos, que morreu em agosto após ficar quase um mês em coma, deu uma entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira. André Marins falou sobre o laudo do Instituto Médico Legal (IML), divulgado na quarta-feira, que apontou meningite como a causa da morte da menina. Ele afirmou que quando Joanna foi morar com ele, em maio deste ano, já apresentava distúrbios emocionais. As informações são do RJTV.

André é acusado pela ex-mulher, Cristiane Marcenal, de ser responsável pela morte de Joanna, já que ela apresentava hematomas e queimaduras pelo corpo. "O laudo é conclusivo no sentido de não reconhecer nenhuma relação da causa da morte da minha filha com supostos maus-tratos que pudessem ter ocorrido", afirmou o pai. André afirmou que a menina se machucava sozinha, por causa das convulsões que sofria.