Servidor da Funai é suspeito de auxiliar fuga de cacique em Santa Catarina

Um funcionário da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Chapecó (SC), é apontado pelo Ministério Público como facilitador na fuga de ex-cacique de uma tribo da região suspeito de abusar de três meninas de sua aldeia. O servidor da Funai, de acordo com o MP, teria sido avisado da existência de um mandado de prisão contra o indígena e permitido sua fuga.

O ex-cacique Antonio Nunes, da reserva de Toldo Pinhal, localizada na cidade de Seara, no oeste de Santa Catarina, é considerado foragido da Justiça desde o dia 27 de setembro, segundo o promotor responsável pelo caso, Eduardo Sens dos Santos, que confirmou nesta quarta-feira que a conduta do servidor está sendo investigada.

Caso seja confirmado o suposto favorecimento na fuga do ex-líder da tribo, destituído do posto de cacique após as denúncias, o funcionário poderá responder a processo por improbidade administrativa. O promotor encaminhou toda a documentação sobre o caso ao Ministério Público Federal de Chapecó.