Garçom desmente suspeito de matar engenheira ambiental na Bahia

 

A polícia baiana apertou um pouco o cerco sobre Antônio Luiz Santos de Jesus, namorado da engenheira ambiental Marleide Junqueira e principal suspeito de ter provocado seu desaparecimento no dia 21 de agosto. O delegado responsável pelo caso, Adailton Adan, informou que um garçom procurou a polícia e garantiu que viu o casal em um bar no final de linha do bairro de Sussuarana, por volta das 22h do dia em que a engenheira desapareceu.

De acordo com a testemunha, enquanto estavam no bar os dois discutiram e Marleide teria saído do estabelecimento no carro do suspeito, o que desmonta a versão dele.

Esta é a segunda vez que o álibi de Antonio é derrubado. Ele havia declarado ter estado no local em companhia de sua ex-esposa e, depois, de um outra namorada.

Na primeira versão que apresentou à polícia, Antônio disse que estava em companhia da esposa, com quem tem uma filha de oito meses, mas a própria ex-mulher desmentiu a versão à polícia.. Antônio, então, mudou o depoimento e disse que estava em companhia de uma outra mulher e repetiu que teria visto Marleide na noite do dia 21 de agosto apenas para lhe entregar dinheiro, na porta de seu condomínio.

De acordo com parentes da engenheira, Marleide estaria grávida e pode ter sido ameaçada pelo namorado para fazer um aborto. Apesar de todos os indícios contrários, Antônio declara inocência.