Suspeito de matar empresário diz que foi assediado por vítima

Um dos suspeitos da morte do empresário Ildeu Mendes da Silva preso na noite de quinta-feira, em São Paulo, disse à polícia que foi assediado pela vítima. De acordo com o delegado Valter Sérgio de Abreu, do 77º DP (Santa Cecília), o homem, de 20 anos, afirmou que deu uma "gravata" em Silva após ele ter tentado uma aproximação sexual ao tocá-lo em algumas partes do corpo. O crime aconteceu na quarta-feira no apartamento do empresário, na região central da capital.

Ainda de acordo com o delegado, o acusado tentou justificar o homicídio como um ato de defesa, mas o argumento não convenceu a polícia, já que, após a "gravata", a dupla teria amarrado Silva em uma cama e colocado uma bermuda dentro de sua boca. O empresário foi enforcado com um fio de fone de ouvido e preso à mobília com o cabo de uma impressora.

Além disso, afirmou o delegado, eles roubaram itens diversos do imóvel. Entre os objetos encontrados com os irmãos está um laptop, cabos de eletricidade, roupas, microfones e fitas cassete. Eles disseram ainda que foram ao apartamento analisar uma oferta de trabalho.

A dupla foi encontrada graças ao rastreador do carro da vítima, roubado após o crime, segundo a polícia. Os suspeitos estavam em Capão Redondo, na zona sul da capital paulista. Os policiais compararam imagem das câmeras de segurança do prédio de Silva para identificar os suspeitos.