Professor que depredou escola diz que sofre crise emocional, em São Paulo

O professor de geografia de uma escola estadual da cidade de Caraguatatuba, a 175 km da capital paulista, que xingou alunos, uma professora e depredou a escola, disse, nesta quinta-feira, que sofre de uma crise emocional muito grande, e que precisa de tratamento médico, que já lhe foi negado pelo Estado por três vezes. As informações são da VNews.

Um aluno gravou o momento em que o professor gritava com os estudantes. Uma aluna, a mãe dela, e uma professora que teria sido agredida apresentaram queixa na polícia contra o professor, que está em um centro de recuperação da USP, na cidade de Ribeirão Preto. A secretaria de Educação afirmou que o professor já recebeu autorização para realizar tratamento saúde em outras ocasiões.