Cidades de MS com mais etanol têm mais exploração sexual

        CAMPO GRANDE - Uma pesquisa feita em cinco cidades de Mato Grosso do Sul - Sidrolândia, Maracaju, Nova Andradina, Nova Alvorada do Sul e Rio Brilhante - apontou relação entre a expansão da produção de etanol e o aumento da exploração sexual, principalmente de crianças e adolescentes e de mulheres paraguaias trazidas ao Brasil.

O estudo Impactos do Setor Sucroalcooleiro na Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em Mato Grosso do Sul indicou que "grandes empreendimentos alteram significativamente as dinâmicas das localidades por onde avançam". No caso da indústria do etanol nos cinco municípios, uma das consequências é a mudança de comportamento da população. "A expropriação do corpo das mulheres e das crianças está colocada e se torna um valor cultural fundante naquelas localidades", afirmou Estela Márcia Scandola, diretora do Instituto Brasileiro de Inovações Pró-Sociedade Saudável - Centro Oeste (Ibiss/CO), responsável pela pesquisa.

Segundo Estela, a exploração sexual tem sido um meio para a fixação dos trabalhadores do setor sucroalcooleiro, que, para ela, ainda é formado por um grande contingente de mão de obra imigrante. "Os serviços sexuais serão utilizados inclusive para a manutenção da calma dos trabalhadores diante do fato de estarem longe da família e das suas relações afetivas", disse a diretora.

O estudo foi feito durante o ano passado sob encomenda do Comitê de Enfrentamento da Violência e da Defesa dos Direitos Sexuais de Crianças e Adolescentes do estado (Comcex) e foi encaminhado à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (financiadora), ao Ministério Público do Trabalho e à Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul. Antes da publicação, o estudo foi submetido ao Comitê de Ética da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Nos municípios em que a pesquisa foi feita funcionam nove das 21 usinas de etanol do Estado. Mato Grosso do Sul é o quinto maior produtor de etanol do país e teve a maior taxa de crescimento na produção de cana-de-açúcar entre as safras de 2009 e 2010: 22,58%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A estimativa é que a produção de etanol no Estado atinja 2 bilhões de litros neste ano.

Os resultados e a metodologia da pesquisa foram contestados pela Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul) e pela Secretaria de Assistência Social de Rio Brilhante, uma das cidades pesquisadas.