Webjet tem mais da metade dos voos cancelados nesta quinta

Cancelamentos e atrasos provocam filas em aeroportos brasileiros

        SÃO PAULO - Os passageiros da Webjet enfrentam mais um dia de transtornos nos aeroportos brasileiros nesta quinta-feira. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, 59,1% dos voos domésticos da companhia aérea previstos para esta manhã foram cancelados. Dos 22 voos previstos da meia-noite às 8h, 13 foram cancelados e três sofreram atraso.

Na quarta-feira, o Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) instaurou inquérito civil público para apurar causas e a responsabilidades dos atrasos e cancelamentos dos voos da Webjet desde segunda-feira. O procurador da República Marcus Marcelus Goulart enviou ofício pedindo informações sobre o caso à empresa aérea e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ambas devem responder as solicitações em até três dias.

A companhia aérea terá que informar quantos e quais voos foram cancelados desde o dia 27 de setembro, o número de operações atrasadas e o tempo de cada uma, quando consumidores foram prejudicados, os motivos para os cancelamentos e se eles eram previsíveis.

O MPF-DF afirmou que pediu informações sobre as providências tomadas pela Webjet para amenizar os transtornos e prejuízos causados aos passageiros. O procurador pediu que a Anac informe que medidas foram adotadas no mesmo sentido. A agência também deve encaminhar ao Ministério Público Federal a relação de todas as reclamações de passageiros apresentadas na Anac contra a Webjet nos dias em que foram registrados os cancelamentos.

A companhia aérea Webjet informou, por meio de comunicado, que os cancelamentos de voos serão normalizados até sexta-feira. Os passageiros que tiveram os voos cancelados, segundo a Webjet, já haviam sido informados pela empresa. Aqueles que não puderam ser encontrados, são recebidos por funcionários da empresa nos aeroportos e orientados sobre os novos horários dos voos.

Segundo a Webjet, o alto índice de cancelamentos foi motivado pela impossibilidade de exceder o limite de horas de trabalho da tripulação da companhia. "A companhia foi obrigada a reduzir o numero de voos na ultima semana de setembro para cumprir a lei nº 7.183, que regula os limites de trabalho dos aeronautas".

Como tentativa de solucionar os problemas, a Webjet anunciou que permitirá a reacomodação dos passageiros em voos da própria companhia ou de empresas concorrentes, a isenção total das taxas de remarcação normalmente aplicadas, o reembolso das tarifas pagas pelas passagens e o fretamento de aeronaves.

Em consequência dos cancelamentos, a Anac suspendeu a venda de bilhetes da companhia nos voos programados até a próxima sexta-feira. Em nota, a Anac informou que vem acompanhando a evolução do índice de voos cancelados pela empresa, que passaram de 2,4% em agosto para 5,7% em setembro, chegando a 9,7% na última semana.