Suspeito de enfiar 31 agulhas em menino na BA depõe hoje

 

    SALVADOR - O ajudante de pedreiro Roberto Carlos Magalhães, que confessou ter inserido 31 agulhas no corpo de um garoto de 2 anos, de quem era padrasto, na Bahia, deve ser ouvido nesta quinta-feira, juntamente com outras oito testemunhas, pelo juiz substituto da Vara Crime de Ibotirama (BA), Ocley Alves da Silva.

 

Esta será a terceira audiência do caso, que foi descoberto em dezembro do ano passado após a criança ter crises de choro, sentir dores na barriga e ser levada para o hospital de Ibotirama, onde foi realizado um exame de raio X que constatou a presença das agulhas.

 

Magalhães, 30 anos, que tinha um relacionamento com a mãe do garoto, Maria Souza Santos, 38 anos, confessou ter cometido o crime a mando da amante, Angelina Capistana Ribeiro dos Santos, 47 anos.

 

Depois de passar pelo hospital de Ibotirama, a criança foi transferida para Salvador, onde passou por três cirurgias no hospital Ana Neri, para retirada de 22 das 31 agulhas colocadas em seu corpo. A criança teve alta em janeiro e seguiu para o município de Barreiras, onde passou a morar com a família.

 

O padrasto está preso na Delegacia de Ibotirama. A amante, Angelina Capistana Ribeiro dos Santos, acusada de participar do crime, responde ao processo em liberdade.