Justiça do Paraná aceita denúncia contra padre preso dirigindo nu

Joyce Carvalho, Portal Terra

CURITIBA - A Justiça do Paraná acolheu três denúncias do Ministério Público do Estado contra o padre Silvio Andrei, preso em maio deste ano na cidade de Ibiporã (PR), a 410 km de Curitiba, dirigindo nu e com sinais de embriaguez. Ele foi denunciado por importunação ofensiva ao pudor, ato obsceno e corrupção ativa, porque teria tentado subornar os policiais que o prenderam. A denúncia por consumo de álcool ao volante não levada adiante, por falta de provas.

Policiais rodoviários prenderam o padre na entrada da cidade de Ibiporã, quando ele voltava de uma festa de casamento na cidade de Londrina (PR). Ele alegou, no dia da prisão, que tomou remédios antidepressivos e depois ingeriu duas taças de vinho durante a comemoração, e que por esses motivos teria passado mal enquanto dirigia.

Um adolescente de 15 anos teria ainda reconhecido o sacerdote como o homem que o abordou no mesmo dia, perto do local onde foi detido. O padre ficou preso por um dia no Centro de Detenção e Ressocialização de Londrina, mas foi solto por meio de habeas corpus.

Após o episódio, ele se refugiou em uma cidade do interior de São Paulo e hoje seu paradeiro é desconhecido. O advogado do padre apresentará à Justiça a defesa contra as denúncias.