RS: polícia prende suspeitos de roubar carros e casas de luxo

Portal Terra

PORTO ALEGRE - A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira, no Rio Grande do Sul, dois suspeitos de integrar uma quadrilha responsável por roubo de veículos e de imóveis de luxo em Porto Alegre. Ao todo, a polícia cumpre oito mandados de prisão preventiva na capital, em cidades da região metropolitana e em Farroupilha, na serra gaúcha.

Segundo o delegado Adílson Carrazzoni dos Reis, titular da 9ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, a quadrilha seria liderada por um homem apelidado de "Da Mamãe", que está foragido do sistema penitenciário. O líder do grupo é, nas palavras do delegado, "extremamente violento". Há suspeitas de que ele esteja baleado e ainda não tenha saído do Estado.

Além das prisões, duas mulheres foram detidas (uma em Farroupilha e a outra em Porto Alegre). Segundo Carrazzoni, elas são amantes de "Da Mamãe". A mulher detida na capital gaúcha é suspeita de participar de pelo menos uma ação criminosa da quadrilha, e deve ter a prisão preventiva solicitada pela polícia.

As investigações começaram há dois meses, durante um forte tiroteio entre os criminosos e a Polícia Civil nas proximidades do Hospital Cristo Redentor, na zona norte de Porto Alegre. Os integrantes do grupo teriam escondido dois carros roubados em um estacionamento no local e foram abordados pela polícia, dando início ao confronto.

A partir daí, a 9ª DP passou a trabalhar na identificação dos integrantes da quadrilha. Segundo o delegado, eles utilizam informações privilegiadas para selecionar seus alvos, já que "só vão a locais onde eles têm conhecimento de que há patrimônio de alto valor". A partir do depoimento dos presos, a polícia pretende descobrir de que forma o grupo tinha acesso às informações.

Entre as vítimas da quadrilha está um casal de idosos, moradores da zona sul da cidade, que tiveram uma coleção de moedas avaliada em R$ 2 milhões roubada durante um assalto.

Com os criminosos, a polícia apreendeu dois automóveis (um Gol e um Ka) e uma motocicleta, além de várias mercadorias, possivelmente adquiridas nos assaltos.