Vinicius de Moraes era 'ser superior', diz Lula em homenagem

Tatiana Damasceno, Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta segunda-feira de uma homenagem ao poeta e diplomata Vinicius de Moraes (1913-1980). A cerimônia, no Palácio Itamaraty, em Brasília, comemorou a promoção póstuma do compositor ao cargo de ministro de primeira classe (embaixador).

Em 1968, o diplomata foi aposentado compulsoriamente por meio do Ato Institucional número 5 (AI-5), sob a alegação de que seu comportamento boêmio não condizia com a carreira pública. Segundo amigos, na época, o poeta não se conformou com a decisão.

"Vinicius era um ser superior e um ser superior, mesmo cassado, ele continua crescendo. Possivelmente quem teve a atitude de propor a cassação de Vinicius de Moraes não tivesse lido o poema Operário em Construção. Porque se ele tivesse lido, tal como o operário, ele teria aprendido a dizer não, e não teria cumprido a aberração que foi colocar fim a carreira diplomática de Vinicius¿, disse Lula, em discurso.

O presidente lamentou não ter tido muito contato com Vinicius, mas lembrou a generosidade dele. "Eu tinha inveja de nunca ter sido convidado para uma tal da casa aberta. As pessoas não têm mais a grandeza de oferecer um trago como o dom de conquistar e não de embebedar as pessoas", afirmou.

Georgiana de Moraes, filha de Vinicius, Mariana de Moraes, neta, Maria Luiza de Moraes, bisneta, além da cantora Miúcha, estiveram presentes na homenagem e cantaram canções do compositor.