TRE-PR prorroga até sábado julgamento de candidaturas

Portal Terra

CURITIBA - O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) prorrogou até o próximo sábado, em sessão extraordinária, o julgamento de todos os 922 pedidos de registro de candidatura aos cargos de governador, vice-governador, senador, suplente de senador, deputado federal e deputado estadual. O prazo estabelecido inicialmente pelo calendário eleitoral termina nesta quinta-feira.

No último dia do prazo estabelecido pelo calendário eleitoral, o TRE-PR ainda tem cerca de 320 pedidos de candidatura aguardando julgamento. Entre eles, o tribunal vai ter que decidir sobre os pedidos de impugnação da candidatura de nomes como o de Antônio Belinati (PP) e Nedson Micheletti (PT), ex-prefeitos de Londrina, feitos Ministério Público Eleitoral. Também há pedidos de notícia de inelegibilidade ao candidato a senador Ricardo Barros (PP).

Ontem, o TRE-PR negou o registro de candidatura do ex-prefeito de Apucarana (norte do estado) Carlos Roberto Scarpelini (PP), candidato a uma vaga entre os deputados federais. Em agosto de 2002, Scarpelini foi condenado à suspensão dos seus direitos políticos por ter contratado indevidamente, sem concurso público, licitação ou regular nomeação, um advogado para prestar serviços à prefeitura de Apucarana, a quem pagou R$ 36.080, de dezembro de 1997 a dezembro de 1999.

Scarpelini foi o terceiro candidato barrado pela Justiça Eleitoral do Paraná com base da lei do "Ficha Limpa". Antes dele, tiveram o registro negado o candidato a deputado estadual Erivan Passos da Silva (PRTB), com condenação por crime ambiental, e o agropecuarista Alessandro Meneghel (DEM), presidente da Sociedade Rural do Oeste do Paraná e contrário ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), por ter sido condenado por corrupção ativa em novembro de 2009.