Marina diz que vai focar programa nas mulheres pobres

Marsílea Gombata, Portal Terra

S O PAULO - A candidata do PV à presidência da República, Marina Silva, afirmou nesta quarta-feira (4), durante coletiva de imprensa em São Paulo, que vai focar seu programa de governo na questão das mulheres pobres que necessitam de uma oportunidade para sair da linha da pobreza. "As mulheres brasileiras, principalmente as pobres que são chefes de família, foram as que representaram menor queda dos índices da pobreza. Eram cerca de 5,5 milhões em 2007 e 2008 e tivemos uma queda para 5,2 milhões. A maioria das mulheres pobres chefes de família continuam em situação precária de pobreza".

A senadora atribuiu a pobreza à falta de oportunidades em relação à educação e ao mercado de trabalho e à falta de creches para as mulheres poderem deixar seus filhos enquanto trabalham. "Nosso programa de governo vai fazer esse foco. Como já fizemos na segurança e na educação, estamos fazendo na questão das mulheres pobres que necessitam de uma oportunidade para sair da linha da pobreza".

Na semana que vem, ela vai a Araraquara e a Guariba, ambas localizadas no interior de São Paulo, para apresentar suas propostas em relação à política para as mulheres. A candidata deu um intervalo na sua agenda a fim de se preparar para o debate entre os presidenciáveis, que acontecerá nesta quinta-feira (5). Marina treinou das 11h às 13h. Parou para almoçar e falar com a imprensa, retornando às 16h para sua preparação, que deve se estender até a noite.

Segundo o coordenador de campanha da Marina, João Paulo Capobianco, ela está treinando em pé, acompanhada por uma diretora de teatro e por uma fonoaudióloga. "Estamos discutindo possíveis perguntas e assuntos que possam surgir (...) é uma ambientação para ela saber o que ela é. Ou seja, não trabalhar em cima de conflitos, não fazer pegadinhas".

Capobianco disse que Marina não está nervosa, mas um pouco preocupada. Eles estão repassando as regras e treinando principalmente o tempo das réplicas e tréplicas, que variam de 1 a 2 minutos, uma vez que a candidata costuma dar respostas longas. "Isso é questão apenas de condicionamento. A Marina trabalha muito em cima de narrativas, usa figuras de linguagem. Tem uma linguagem muito sofisticada nesse sentido".

Marina está se preparando em uma sala de um centro cultural localizado na Vila Madalena, em São Paulo. Na quinta, a candidata suspenderá os treinamentos e descansará para o debate.