Marco Aurélio diz que Serra tem de resolver falta de doações

Laryssa Borges, Portal Terra

BRASÍLIA - Coordenador da campanha da petista Dilma Rousseff na corrida pelo Palácio do Planalto, o assessor para Assuntos Internacionais da presidência da República, Marco Aurélio Garcia, ironizou nesta quarta-feira (4) a postura do tucano José Serra diante de críticas de governistas e disse que cabe ao ex-governador resolver os problemas de falta de arrecadação de sua campanha. Até o momento, conforme declarações parciais encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Serra recebeu R$ 3,7 milhões em doações, patamar menor que a candidata Marina Silva (PV), que arrecadou R$ 4,65 milhões, e que sua principal adversária, Dilma Rousseff (PT), que contabilizou R$ 11,6 milhões.

Na avaliação de Garcia, é positiva a arrecadação da petista, ainda que corresponda a apenas 7,38% dos R$ 157 milhões previstos para toda a sua campanha ao posto máximo do Executivo federal. "Eu não quero mais falar sobre o candidato Serra porque ele fica ¿brabo¿, fica me respondendo pessoalmente. Então deixa ele resolver os problemas dele. A Dilma está bem. Por enquanto está 7% e vai aumentar à medida que a campanha inicie", disse.

José Serra e Marco Aurélio Garcia se estranharam nos últimos dias quando o dirigente petista disse, na semana passada, lamentar o "final melancólico" da carreira política do tucano, que teria dado uma guinada à direita "mais raivosa e atrasada". Na ocasião, o ex-governador de São Paulo classificou o coordenador da campanha de Dilma de "troglodita de direita" por apoiar regimes políticos contestáveis, como o governo de Mahmoud Ahmadinejad, no Irã.