Lula diz que não quer ministros na campanha eleitoral

Vagner Magalhães, Portal Terra

S O PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (9), em São Paulo, que não quer nenhum dos seus ministros fazendo campanha eleitoral. O recado, segundo ele, será dado durante a reunião ministerial que acontece na próxima terça-feira (10), em Brasília.

"Será uma reunião curta, de aviso aos companheiros ministros. Faltam pouco mais de quatro meses para o fim do meu mandato e não quero que ninguém afrouxe a sua capacidade de trabalho. Não vou pedir para nenhum ministro fazer campanha política, quero ver eles trabalhando. Quero cobrar desses companheiros até o dia 31 de dezembro, o que eu não vou parar de fazer. O povo brasileiro merece que nós possamos concluir o trabalho que começamos", disse.

Segundo Lula, os ministros precisam se manter motivados até o fim do mandato. "Não quero ver aquela coisa de o ministro chegando para trabalhar somente na segunda-feira à tarde. Nem que terça à tarde não seja um bom dia para trabalhar. E que sexta-feira já queiram voltar para os seus Estados", afirmou.

De acordo com o presidente, a reunião deve durar duas horas e boa parte do tempo será ocupada pela sua fala. "Não vou deixar eles falarem muito. É uma reunião para eu falar", disse, provocando riso da plateia.

Lula participou nesta segunda-feira do Encontro Empresarial Brasil-El Salvador, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Ele esteve ao lado do presidente salvadorenho Mauricio Funes.

Por outro lado, a orientação do presidente na semana passada foi outra, segundo o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.De acordo com Padilha, os ministros foram orientados por Lula a manterem o foco no trabalho à frente de suas pastas e, ao mesmo tempo, se dedicarem à campanha de Dilma nos finais de semana, incluindo possíveis viagens para inauguração de obras.