Juíza decreta prisão preventiva de suspeitos do caso Eliza Samudio

Portal Terra

BELO HORIZONTE - A juíza Marixa Fabiane Lopes, de Minas Gerais, aceitou o parecer do Ministério Público, expedido pelo promotor Gustavo Fantini sobre o desaparecimento de Eliza Samudio. Dessa forma, ela decretou a prisão preventiva do goleiro Bruno, do seu amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão e dos outros sete envolvidos no suposto assassinato da estudante.

Os mandados de prisão preventiva, inclusive da Fernanda Gomes Castro, suposta amante do goleiro, já estão com a polícia e ela é considerada foragida a partir de agora. "Nós acreditamos que a liberdade deles agora pode prejudicar bastante o andamento do processo", disse Fantini.

Ao contrário da prisão temporária, que terminaria nesta quinta-feira, a prisão preventiva não tem prazo para vencer. "O trabalho que a polícia fez foi brilhante, face que as provas muitas vezes foram apagadas pelos autores. Eu considero hoje que há provas tanto suficientes para a denúncia quanto para a condenação", disse Fantini.