Governo oferece 20% após médicos-residentes marcarem greve

Portal Terra

DA REDAÇ O - Os Ministérios da Saúde e da Educação ofereceram um aumento de 20% na bolsa mensal a partir do orçamento de 2011 aos representantes dos médicos residentes nesta segunda-feira. A proposta, segundo nota divulgada pelo governo, foi possível por meio do remanejamento de recursos de outros projetos dos órgãos financiadores. A categoria anunciou que entrará em greve a partir de terça-feira, reivindicando um aumento de 38,7% na bolsa-auxílio.

Ainda de acordo com o comunicado, o Diário Oficial da União desta terça-feira trará uma portaria que cria um grupo de trabalho para analisar as reivindicações da Associação Nacional de Médicos-Residentes (ANMR). O grupo será composto pelos órgãos financiadores do Programa Nacional de Bolsas de Residência Médica e representantes dos médicos residentes.

O governo se comprometeu ainda a manter a atual política de ampliação das vagas do Programa Nacional de Bolsas de Residência Médica, em áreas consideradas prioritárias para o Sistema Único de Saúde. Apesar da proposta, o presidente da Associação Nacional dos Médicos-Residentes, Nívio Moreira, informou que, em princípio, está mantida a greve da categoria.

"Além do reajuste da bolsa, para cerca de R$ 2,7 mil, queremos reajustes anuais dela, com data base em 1º de setembro, junto com a dos médicos", disse mais cedo nesta segunda Cid Carvalhaes, presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam). A Fenam pede, também, a ampliação da licença maternidade para seis meses e que haja instrutores para fazerem o acompanhamento dos residentes.

O governo federal alegou que analisa outras reivindicações do grupo desde março, entre elas a ampliação do período de licença maternidade de quatro para seis meses e o estabelecimento da licença paternidade de cinco dias para médicos residentes. Esses dois pontos, segundo o comunicado, constam em um projeto de lei encaminhado ao Congresso Nacional pelos ministérios da Saúde e Educação.

Com informações da Agência Brasil