Falta de quórum da Câmara pode inviabilizar esforço concentrado

Iolando Lourenço, Portal Terra

BRASÍLIA - A ausência de deputados na Câmara para as votações poderá inviabilizar a realização do último esforço concentrado que antecede o pleito de 3 de outubro. Os líderes partidários não chegaram a um acordo que viabilizasse as votações das três medidas provisórias que estão trancando a pauta da Casa.

O líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que a intenção das lideranças é esperar até o final da tarde de hoje para ver se haverá quórum para as votações e que se não tiver o número mínimo de deputados, o esforço concentrado será suspenso. Não teve quórum de manhã. Se não tiver até o fim da tarde também não terá quórum amanhã .

Já o líder do PSDB, deputado João Almeida (BA), afirmou que a oposição vai continuar obstruindo as votações, mas admitiu que se houver quórum poderá até ser votada a Medida Provisória 487 que aumenta em R$ 80 bilhões o limite de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Votação só depois das eleições de outubro .

O vice-presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), disse que ainda acredita que será possível atingir número suficiente ainda hoje para as votações. Havendo quórum, vamos convocar uma outra reunião de líderes para tentar chegar a um acordo sobre a votação da MP 487 .