Candidatos ao Senado do Rio e SC aderem ao site "Ficha Limpa" Ficha

Juliana Dal Piva, Portal Terra

DA REDAÇ O - Nesta quarta-feira (4), o site "Ficha Limpa" obteve dois novos registros voluntários. Desta vez, os candidatos ao Senado pelo Rio de Janeiro, Marcelo Cerqueira (PPS), e por Santa Catarina, Paulo Afonso Piovezan (PSOL) aderiram ao projeto, lançado há uma semana. Além disso, entre os que disputam uma vaga na Câmara Federal, Eduardo Sciarra (DEM) do Paraná integra agora a lista.

O site www.fichalimpa.org.br teve seus primeiros candidatos registrados na última terça-feira (3). Chico Alencar (PSOL), candidato a deputado federal no Rio de Janeiro, e Paulo Fernando Ramos Serejo (PMDB), que disputa vaga na Câmara pelo Distrito Federal, inauguraram a iniciativa da Articulação Brasileira contra a Corrupção e Impunidade (Abracci).

Embora os candidatos tenham sido informados desde a última quarta-feira (28) sobre o cadastro no site, até o momento, não há registro de candidatos "ficha limpa" para governador e presidente da república. Segundo, a assessoria do projeto, nenhum dos presidenciáveis manifestou interesse de se cadastrar no site até agora.

De acordo com informações da assessoria do projeto, existem outros 40 pedidos de registro de outros candidatos que estão sendo verificados antes de serem liberados para consulta. O maior problema enfrentado pelos que querem se declarar "ficha limpa" está ocorrendo durante o preenchimento dos cadastros e, especialmente, no campo de prestação de contas.

Para entrar no site, será necessário que o candidato forneça declarações de que não foi condenado por um colegiado nem renunciou a mandato ou foi cassado. Além disso, os responsáveis pela página exigem a atualização semanal sobre o financiamento da campanha, incluindo os valores de arrecadação, despesas e os nomes dos doadores. A princípio, não haverá informações sobre candidatos a deputados estaduais e distritais. A página conta também com um link para denúncias, que podem ser feitas por qualquer cidadão, após o preenchimento de um cadastro. Também deve ser apresentada uma prova da denúncia.

A verificação dos cadastros, de acordo com os termos do site, está sendo realizada pelos administradores do "Ficha Limpa", auxiliados pelo Escritório Modelo da faculdade de Direito da PUC (SP).

A iniciativa é da Articulação Brasileira Contra a Corrupção e a Impunidade(Abracci), da qual faz parte o Instituto Ethos, e que conta com apoio do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (M), que fez a coleta de assinaturas para o projeto Ficha Limpa, apresentado ao Congresso Nacional no final do ano passado.