Só um em cada 10 paulistanos usa cinto no banco traseiro

Portal Terra

SÃO PAULO - Um estudo da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostra que apenas um em cada 10 paulistanos usa o cinto de segurança no banco traseiro. Foi analisado o comportamento de motoristas de ônibus, táxis e dos ocupantes de veículos particulares.

Os passageiros no banco da frente costumam utilizar o cinto de segurança (92,9%). Apenas 28,9% das crianças são transportadas de maneira adequada e 11,2% dos adultos usam o cinto de segurança atrás.

Os especialistas afirmam que o risco de morte do motorista e do passageiro do banco dianteiro aumenta cinco vezes se os ocupantes atrás não usam o cinto. As informações são do jornal Estado de São Paulo.

Dentre os condutores, o índice mais alto de adesão ao cinto de segurança foi registrado entre os taxistas: 99%. O cumprimento da regra - em vigor na cidade desde 1994, antes mesmo da implementação do Código de Trânsito Brasileiro (em1997) - também é considerado bom entre os motoristas de ônibus (98%) e dos carros de passeio (96,4%).