Funai confirma reunião com índios que ocupam usina em MT

Agência Brasil

CUIABÁ - A Fundação Nacional do Índio (Funai) confirmou para esta segunda-feira uma reunião com os cerca de 300 índios que ocupam a entrada do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Dardanelos, em Aripuanã (MT).

O procurador Flávio Chiarelli e a assessora técnica Vivian Gladys Oliveira, ambos da Funai, já seguiram para o local com o objetivo de intermediar o conflito. De acordo com o órgão, os índios aguardam ainda um encontro com representantes do governo do Mato Grosso.

Por meio de nota, a Funai confirmou que todos os 300 trabalhadores mantidos reféns já foram libertados e que não houve nenhum tipo de agressão. Os índios aceitaram trocá-los por cinco funcionários da empresa Águas da Pedra, responsável pelas obras.

A Funai destacou ainda que chegou a fazer uma série de ressalvas no estudo de impacto ambiental, apresentado pelo grupo responsável pela construção da hidrelétrica. A empresa se comprometeu a entregar o Plano Básico Ambiental, com as compensações ou ações mitigadoras referentes ao impacto social provocado na região.

A decisão ficou acordada em junho deste ano, e o documento final deveria ter sido entregue no último dia 22, o que não ocorreu. Para a Funai, o fato de os índios não saberem as compensações ou ações de mitigação provocou revolta e ocasionou a ocupação da hidrelétrica na manhã de ontem (25). Os índios são das etnias Cinta Larga, Arara, Kayaby, Apiaká, Zoró, Menkü e Enawenê-Nawê.