índios mantém reféns em obra no Mato Grosso

JB Online

CUIABÁ - Cerca de 300 índios de pelo menos seis etnias ocuparam o canteiro de obras da usina hidrelétrica de Dardanelos, em Aripuanã, no Mato Grosso, esta manhã. De acordo com o coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai),Antônio Carlos Ferreira de Aquino, 100 funcionários da obra são mantidos reféns.

Devido a uma falha no processo de licenciamento, a usina foi construída sobre um cemitério indígena há três anos.

Os índios, que vem negociando uma indenização, alegam que a construção causou forte impacto social e cultural na comunidade, já que fica a 30km da reserva. Eles também pedem a presença de representantes do Ministério de Minas e Energia, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, do Ministério Público, da Funai, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e das empresas responsáveis pela hidrelétrica para negociar a indenização.

Paulo Rogério Novaes, gerente de Meio Ambiente da Águas da Pedra, empresa responsável pelo empreendimento, contou que está no aguarde pela aprovação de um programa de ações para a comunidade indígena.