Marina aposta em mobilização social para chegar ao segundo turno

Vinicius Konchinski, Agência Brasil

SÃO PAULO - A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, aposta na mobilização dos eleitores para chegar ao segundo turno das eleições. Hoje (24), depois de se reunir com organizadores de um movimento de apoio a sua campanha na internet, um chamado twittaço , ela afirmou que confia no crescimento das intenções de voto até o dia da eleição, 3 de outubro.

Uma pesquisa divulgada ontem (23) pelo instituto Vox Populi diz que Marina tem a preferência de 8% dos eleitores. Dilma Rousseff, do PT, tem 41% e José Serra, do PSDB, 33%. Outro levantamento, divulgado hoje pelo instituto Datafolha, mostra Marina com 10% das intenções de voto, Dilma com 36% e Serra com 37%.

Mesmo em desvantagem nas pesquisas, Marina está satisfeita com seu desempenho. Estou muito feliz , disse ela, em entrevista coletiva. A pesquisa é um momento que está sendo registrado pelos instituto. Mas existe outro momento que está sendo registrado no mundo real que é a mobilização feita pela sociedade demonstrando seu apoio.

É nessa mobilização que Marina vai se apoiar para conseguir mais votos. Nada é impossível quando homens e mulheres se determinam a fazer alguma coisa , afirmou a candidata. Essa virada [nas intenções de voto] virá da mobilização da sociedade. Democracia é isso.

Para alcançar seu objetivo, Marina disse que pretende continuar se dedicando, principalmente, a debates e mobilizações na internet. Hoje ela recebeu uma proposta para realização de outros dois "twittaços" em apoio à sua candidatura à Presidência: um no dia 12 de agosto, Dia da Juventude; e outro no dia 15 de setembro, Dia da Amazônia.

Essa idéia vai para a coordenação da campanha, mas nem precisa de aprovação. Vocês podem fazer de qualquer forma , disse ela aos jovens que promoveram o primeiro movimento e propuseram os outros.