Serra diz que ligação entre PT e Farc interfere na política externa

Marcela Rocha, Portal Terra

BLUMENAU - Após chamar a ruptura diplomática entre Venezuela e Colômbia de "factoide", o candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, voltou a afirmar nesta sexta-feira (23) que o Brasil deveria exercer o seu papel mediador na América Latina e também cuidar melhor de suas fronteiras. O tucano aproveitou a deixa para criticar os adversários: "mas há um elemento que atrapalha esse papel mediador, que é a ligação do PT com as Farc. É preciso deixar essa coisa de lado e ter um papel efetivo nessa pacificação". O tucano tem reiterado suas críticas à suposta ligação entre o Partido dos Trabalhadores e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Questionado sobre o Índice Gini - que mede o grau de desigualdade existente na distribuição de indivíduos segundo a renda domiciliar per capita - no qual o Brasil aparece 10° lugar de desigualdade entre 126 países, Serra disse ter uma posição "muito ruim". O candidato emendou: "temos que trabalhar para reduzir essa desigualdade porque dá para diminuí-la".

Em visita a Blumenau (SC), Serra defendeu que o Brasil tenha uma "força nacional para o combate e previsão de desastres" como os que assolaram o Estado catarinense após as chuvas ocorridas em 2009. O tucano também afirmou que faltou agilidade no socorro às vítimas das enchentes.