PT do Maranhão pede anulação de resolução do Diretório Nacional

Agência Brasil

SÃO LUÍS - Os filiados do diretório do PT, no Maranhão, protocolaram novo pedido de mandado de segurança no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela anulação da decisão do Diretório Nacional do partido de apoiar Roseana Sarney como candidata ao governo do estado.

Na semana passada, os membros do diretório regional já haviam protocolado pedido de mandado, mas o processo foi extinto pelo ministro Hamilton Carvalhido, que alegou falta de provas de ato abusivo do partido e de demonstração de legitimidade dos autores para entrarem com o mandado de segurança.

O deputado federal Domingos Dutra, que fez greve de fome contra o apoio a Roseana Sarney e participou da primeira ação com mais sete filiados, não figura mais nos autos. Os autores do novo pedido de mandado de segurança são os delegados petistas Francivaldo Coelho e Franklin Douglas Ferreira.

Eles alegam que, na condição de filiados, tiveram seus direitos subjetivos violados, afetando as suas condições de elegibilidade e, por consequência, o processo eleitoral . Sustentam ainda, que anteriormente à decisão da direção nacional petista, em encontro realizado no Maranhão, nos dias 26 e 27 de março, os delegados do partido decidiram pela coligação com o PSB e o PCdoB, tendo como candidato ao governo do estado o deputado federal Flávio Dino, mas que o Diretório Nacional do PT resolveu ignorar deliberação da instância regional e aprovar uma coligação estadual majoritária, estabelecendo uma autêntica ditadura partidária .