Justiça revoga sigilo do caso Mércia, diz promotor

Hermano Freitas, Portal Terra

SÃO PAULO - O promotor público de Guarulhos que acompanha o caso da morte de Mércia Nakashima, Rodrigo Antunes, informou nesta sexta-feira em entrevista ao Terra, que a Justiça revogou nesta sexta-feira o sigilo sobre as investigações. De acordo com o representante do Ministério Público, a decisão acompanhou o decreto de prisão do vigilante Evandro Bezerra Silva.

A Justiça de São Paulo determinou no início da noite desta sexta-feira a prisão temporária do vigilante, que pode ter participado da morte da advogada Mércia Nakashima, encontrada morta em uma represa em Nazaré Paulista, a 64 km de São Paulo, no dia 11 de junho. O pedido de prisão foi feito pelo delegado Antonio Olim, titular da Delegacia de Desaparecidos do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

O inquérito corria em segredo de Justiça desde que o corpo foi encontrado. De acordo com o promotor, o pedido argumenta que o sigilo não tinha sentido por conta dos vazamentos constantes que o caso vinha apresentando na imprensa.

Prisão necessária

Antunes explicou a prisão do vigilante como necessária devido à dificuldade que o desaparecimento de Evandro representava para as investigações. "Ele sabe muito e, ao contrário de Mizael, que se apresentou para dar sua versão, sumiu", disse o promotor. Evandro está sumido desde o encontro do corpo da advogada.