AL: candidaturas de Collor e Lessa esfriam antes das convenções

Portal Terra

MACEIÓ - Depois do clima de movimentação e festa em torno do lançamento das candidaturas do senador Fernando Collor (PTB/AL) e do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), os dois nomes "esfriaram" no cenário político local: coloridos apostam na desistência de Lessa e lessistas apostam na de Collor para a disputa do Palácio República dos Palmares, sede do governo estadual.

Acostumado a lançar o próprio nome marcando presença no cenário nacional, Collor fará sua convenção no dia 30 de junho, último dia do prazo eleitoral, em uma minúscula sala, em um prédio empresarial, no Centro de Maceió. "Collor será candidato ao Governo e mantém esse projeto", disse o primo e suplente, Euclydes Mello (PRB). Collor irá amanhã a Alagoas e sempre evita contato com a imprensa, além das críticas aos caciques locais.

Já os coloridos apostam internamente em uma desistência do senador ao Governo e na indicação dele a um nome para vice do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), neste caso, a segunda suplente de Collor e prima, Ada Mello (PTB).

O PDT, do ex-governador Ronaldo Lessa, lança a candidatura ao Palácio República dos Palmares no dia 27. "Nós acreditamos que o senador Fernando Collor vai desistir da disputa e indicar o vice de Ronaldo", disse o dirigente do PDT, Welinson Miranda.

"O Ronaldo vai ser candidato para dar respostas a este Governo que está aí", afirmou, referindo-se ao atual governador, Teotonio Vilela Filho. Mas, entre os lessistas a ideia é que o ex-governador desista da candidatura ao Governo, aceite sair candidato a deputado federal e indique o vice de Collor à chefia do Executivo Estadual.

Aproveitando o quadro "frio", os tucanos marcaram para o dia 30 o lançamento da candidatura à reeleição do governador Teotonio Vilela Filho, que será no Centro de Convenções, com ordens de causar "barulho em todo o Estado", um tom de provocação a Lessa e Collor. Mas, Vilela ainda não fechou o nome do vice. O mais cotado é o ex-prefeito da cidade de Penedo, no interior do Estado, Alexandre Toledo, também tucano. O chefe do Executivo de Alagoas ainda espera uma definição do líder do PMDB do Senado, Renan Calheiros, para uma composição "branca" com os peemedebistas, que hoje apoiam Lessa.

Na contramão das indefinições, o PSOL em Alagoas sai na frente e lança amanhã (18) a vereadora Heloísa Helena como candidata ao Senado, além do engenheiro Mário Agra como o candidato ao Governo. O partido terá uma chapa puro sangue porque não conseguiu acordo com o PSTU. "Tivemos algumas conversas com o PSTU, mas o partido decidiu não lançar candidatos este ano e não vai haver coligação também. Então, marcharemos sozinhos", disse Agra.

Heloísa Helena é favorita na votação deste ano ao Senado. Ela teve 30 mil votos em 2008 ao Legislativo Municipal, maior votação proporcional do Brasil.