Prefeitura aluga casa para filha de lavrador acusado de abusos

Portal Terra

DA REDAÇÃO - A prefeitura da cidade de Pinheiro, no Estado do Maranhão, alugou uma casa para Sandra Maria, uma das filhas do lavrador José Agostinho Bispo Pereira preso na semana passada sob acusação de abusar das filhas e filhas-netas por 17 anos. Ela e os sete filhos devem se mudar do Conselho Tutelar onde estão abrigados, até o fim da semana, segundo informou a delegada Laura Amélia Barbosa, responsável pelo inquérito.

O Conselho tutelar está promovendo uma campanha de doações para a família, e a Secretaria de Assistência Social deve comprar os móveis para a casa que foi alugada, além de conseguir um benefício para a criança que sofre de deficiência auditiva e para a família, pelo fato de terem sido vítimas de abusos. Sandra passa por tratamento psicológico. De acordo com a delegada, o governo do Estado prometeu ainda doar uma casa à Sandra.

Na sexta-feira, o lavrador José Agostinho Bispo Pereira confirmou que cometeu abusos contra as duas filhas, e não apenas contra uma delas conforme tinha dito até então. "Ele disse que elas o provocavam", afirmou a delegada.

De acordo com Flávia o inquérito deve ser finalizado até quinta-feira. "Ele deve ser indiciado pelos crimes de estupro, estupro presumido, abandono material, cárcere privado, além de outros crimes", disse. A polícia vai ouvir ainda uma testemunha que afirmou que o lavrador já sabia que a polícia poderia prendê-lo.

O lavrador é suspeito de ter um filho-neto com a filha mais velha, de 31 anos, e outros sete com a filha mais nova, de 29 anos, que começou a sofrer abusos aos 12 anos. Pereira confessou ter seis filhos-netos, segundo a delegada, que aguarda o resultado de exames de DNA aos quais as crianças foram submetidas para confirmar a paternidade do lavrador.

A delegada relatou ainda que Pereira chorou durante o período em que esteve preso, e afirmou "ter pensando besteira" devido aos supostos crimes.