PF faz operação contra esquema de fraudes ao INSS em MG

Portal Terra

BELO HORIZONTE - A Polícia Federal (PF) realiza na manhã desta quinta-feira, em Minas Gerais, a Operação Fox, que investiga um esquema de fraudes ao INSS. De acordo com a PF, uma dupla é suspeita de conceder de forma fraudulenta inúmeros benefícios previdenciários e assistenciais que geraram prejuízos ainda não calculados aos cofres públicos.

A força tarefa previdenciária (que inclui ainda funcionários do INSS e do Ministério Público Federal) cumpre nesta manhã três mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte e região metropolitana.

Segundo a PF, as investigações apontaram dois envolvidos principais, que teriam concedido pelo menos 30 benefícios com indícios de irregularidades. Os suspeitos, um deles bacharel em Direito, trabalhariam oferecendo serviços de intermediação nas concessões de benefícios junto ao INSS. Porém, para tal, utilizavam artifícios ilegais, como falsificação documental - inclusive com a criação de pessoas inexistentes -, indução à simulação de doenças psiquiátricas e inserção de vínculos empregatícios fictícios, necessários para que os benefícios fossem aprovados.

Os documentos apreendidos nesta quinta-feira serão analisados pela Polícia Federal e auditados pela Assessoria de Pesquisa Estratégica do INSS/MG, que convocará os supostos segurados. Após a auditoria, os benefícios fraudulentos serão cancelados e serão iniciados os procedimentos para a devolução aos cofres públicos do montante indevidamente pago aos beneficiários.

Os responsáveis pelo esquema serão indiciados e poderão responder pelo crime de estelionato qualificado contra o INSS, com pena de um a seis anos de prisão, mais multa.