PT diz que PSDB "carimba" obras de Lula em Alagoas

Portal Terra

MACEIÓ - As obras tocadas pelo Governo Federal em Alagoas e o clima de tensão entre PT e PSDB nas eleições presidenciais deram motivos para o início de uma temporada de ataques dos petistas contra os tucanos em Alagoas. Na tarde desta quarta-feira, o presidente Lula assina ordem de serviço no Estado para a construção da BR 101, no trecho que liga Pernambuco a Sergipe. São 284 quilômetros cortando Alagoas.

A obra é do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), mas o PT local reclama que o governo Teotonio Vilela Filho (PSDB) assina obras da era Lula com caligrafia tucana. Por exemplo: o Programa Minha Casa, Minha Vida, que é federal, tem placas e propaganda assinadas pelo PSDB, assim como o Canal do Sertão, que levará água a 28 cidades do interior do Estado - obra incluída no PAC - , mas alardeada como uma das realizações dos tucanos.

"Alagoas é um Estado completamente federalizado", disse o presidente estadual do PT, Joaquim Brito, cotado para ser vice do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), apoiado por Lula. "Não há um degrau de escada construído pelo Governo. O Estado vem colocando, em obras federais, o carimbo do PSDB. E, na verdade, o Estado paga apenas a contrapartida e em quase todos os casos nem faz isso. O Programa Minha Casa, Minha Vida e o Luz para Todos não tem contrapartida do Estado, mas o presidente Lula, observando a situação do nosso povo, não deixa de ajudar o Estado", disse Brito.

Tamanha é a dependência de Alagoas dos cofres federais que o Bolsa Família investiu R$ 400 milhões ano passado. O setor sucroalcooleiro, principal setor econômico no Estado, movimentou R$ 120 milhões, em 2009. "E olha que o Bolsa Família já foi chamado de 'bolsa esmola' pelos tucanos, que querem acabar com o programa", afirmou o presidente estadual do PT.

Por outro lado, o governador evita antecipar o clima de campanha ao Governo do Estado. Teotonio Vilela Filho é candidato à reeleição. "Só falo em política depois das convenções", disse o chefe dos tucanos em Alagoas. O secretário do Gabinete Civil, Álvaro Machado, não quis falar sobre as obras do Governo Federal com carimbo tucano e escalou os tecnólogos do Governo para responder aos ataques.

O secretário de Infraestrutura em exercício, Fernando Nunes, diz que o Estado só recebe obras federais porque paga, em dia, as contrapartidas. "Primeiro, é importante destacar que essas obras recebem os recursos federais, mas são executadas pelo governo do Estado. É o Estado que elabora e apresenta os projetos, que licita, que gerencia a obra, que presta contas, que fiscaliza. Aliás, o Estado só recebe recursos federais se tiver desenvolvido projetos consistentes e, principalmente, se estiver adimplente, com as contas em dia, e apresentar contrapartida", disse.

Segundo ele, Alagoas chega a pagar uma contrapartida maior: entre 15% e 30% para execução dos projetos. "A contrapartida é uma exigência do próprio governo federal para poder liberar recursos para qualquer Estado. Em Alagoas, há obras sendo executadas com contrapartidas estaduais que vão de 15% até 50% do seu valor total. Isso é recurso próprio do Estado, pois, ressalto, estamos com as contas em dia e com projetos consistentes elaborados. E temos ainda vários outros projetos que, esperamos, sejam contemplados em breve com recursos federais", afirmou.