Polícia: bando pode ter errado ao roubar Tiffany e voltou por Rolex

Hermano Freitas, Portal Terra

SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo tem cada vez mais indícios de que a quadrilha que assaltou a joalheria Tiffany (em 16 de abril) tem ligação com o grupo que promoveu a ação criminosa na tarde desta segunda-fera na Rolex, ambas no shopping Cidade Jardim, um dos mais luxuosos do País.

O centro comercial de luxo, localizado na zona sul de São Paulo, foi alvo de ao menos dois assaltos em menos de um mês. Nesta terça-feira, homens armados invadiram a loja Corsage, distribuidora da marca de relógios Rolex. No dia 16 de maio, o roubo ocorreu na joalheria Tiffany & Co.

Segundo o delegado Adalberto Henrique Barbosa, o depoimento de funcionários da joalheria dão conta de que os criminosos entraram perguntando por relógios de grife. "Pode ser que deram o bote no lugar errado. Eles não conheciam de joias e pediram até para que uma funcionária colaborasse no sentido de dizer quais eram as mais valiosas", disse.