MS: polícia fecha escola suspeita de vender diplomas falsos

Portal Terra

CAMPO GRANDE - Uma escola preparatória de ensino à distância foi fechada nesta segunda-feira em Campo Grande (MS), por suspeitas de vender diplomas falsos. A instituição Paulistec prometia o certificado de conclusão de um curso de ensino médio à distância em menos de dois meses, sem a realização de aulas. De acordo com o Ministério da Educação, um curso dessa modalidade deve cumprir pelo menos 1,2 mil horas-aula. As informações são do Jornal Hoje.

De acordo com a investigação da Delegacia do Consumidor, o diploma custava R$ 580. Só neste ano, 200 pessoas receberam o documento. Estima-se que a escola tenha recebido R$ 80 mil em cinco meses. Em imagens obtidas por uma câmera escondida, uma atendente informa que o certificado era reconhecido pelo Ministério da Educação em todo o País, mas clientes relataram que o diplma era considerado inválido em processos de seleção.

A escola não possuía autorização do Conselho Estadual de Educação para funcionar. Os responsáveis podem responder a processo por estelionato e, se condenados, podem pegar até 5 anos de prisão. Duas funcionárias foram presas. A polícia ainda procura o dono do estabelecimento, que também atua nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Santa Catarina, Paraná, Bahia e Pernambuco.