Petrobras apresenta defesa ao TSE sobre propaganda antecipada

Portal Terra

DA REDAÇÃO - O presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, apresentou uma defesa nesta sexta-feira (28) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a acusação do Ministério Público Eleitoral (MPE) por ter feito suposta propaganda antecipada em prol da pré-candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, na solenidade de batismo do navio da Transpetro, no dia 7 de maio.

Na defesa, Gabrielli sustenta que a representação apresentada pelo MPE não indica qualquer conduta sua que tenha favorecido a pré-candidata e afirma que teria sido acusado apenas de ter estado presente no ato oficial "ao lado da representada Dilma Rousseff". Ele ainda afirma que não há nenhuma outra referência ao seu nome, a eventual pronunciamento ou qualquer outra manifestação.

O MPE acusa, além do presidente da Petrobras, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, o presidente da Petrobras Transporte SA (Transpetro), José Sérgio de Oliveira Machado, e o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, Alberto Alves dos Santos. Na representação, o Ministério solicita aplicação de multa de R$ 25 mil a cada acusado.