Morre bebê esfaqueado pelo pai em Porto Alegre

JB Online

PORTO ALEGRE - Morreu na madrugada desta sexta-feira o bebê de três meses esfaqueado pelo pai na noite de quarta-feira em Porto Alegre. Suellen Pacheco da Silva estava internada na Unidade de Tratamento Intensivo Pediátrica do Hospital da Criança Conceição.

A menina foi esfaqueada pelo pai na noite de quarta-feira e passou por uma cirurgia na madrugada de quinta, ao chegar ao local com duas perfurações, uma no intestino e outra no pulmão. O pai da criança também recebeu atendimento médico, devido a um ferimento no abdômen durante uma tentativa de suicídio. Ele foi encaminhado ao Presídio Central.

O homem foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio duplamente qualificado - por motivo fútil e pelo fato de a vítima ser indefesa. Segundo o chefe de Investigação da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), Ismair Oliveira, o inquérito sobre o homicídio tem dez dias para ser concluído.

Segundo a mãe das crianças, o companheiro, de 34 anos, teria chegado do trabalho à tarde, e ainda teria brincado com os filhos. À noite, depois de alimentar a menina, ela teria se ausentado do quarto. Nesse momento, o menino, que estava no local com o pai e o bebê, gritou por socorro. A dona de casa disse que ao chegar viu o marido esfaqueando a filha.

O homem teria saído do quarto e tentado suicídio. A mulher relatou que ele não era agressivo com as crianças e que não vê motivo para que ele tenha tentado matar a menina.

A BM informou que teria ocorrido uma discussão entre o homem e sua mulher na casa, na vila Dutra Jardim, no bairro Santa Rosa, na zona norte da capital. A Brigada Militar (BM) recebeu um chamado "desesperado" às 23h21min. No relato, o homem teria ferido a própria filha com uma faca de churrasco. Um enteado do suspeito disse que o camelô tinha comportamento agressivo e consumia bebidas alcoólicas. O ambulante teria feito algumas ameaças de matar a esposa, com a qual vivia há dez anos.

Informações do jornal Zero Hora