PP é governista e deve apoiar Dilma, diz Padilha

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse acreditar que o Partido Progressista (PP), que hoje integra a base aliada no governo Luiz Inácio Lula da Silva, deverá se posicionar em favor da "continuidade" da gestão petista e confirmar apoio à pré-candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff. A declaração foi dada nesta terça-feira durante debate com prefeitos e prefeitas da base aliada, em Brasília.

"O PP, que nos ajudou a construir o Brasil desde 2003, não vai ter dúvida de que lado vai estar, se do lado da continuidade do presidente Lula ou se é (do lado) da oposição ao presidente Lula", afirmou o coordenador político do governo.

Ao lado de Padilha, o ministro das Cidades e vice-presidente do PP, Márcio Fortes, disse que Dilma substituiu, no governo Lula, projetos considerados "sonho" por políticas práticas porque, como chefe da Casa Civil, "gosta do que faz, faz com amor". Fortes afirmou que a presidenciável "é a candidata ideal que temos para o futuro. Vai ser a precursora, com sua vontade de fazer, mas com muito carinho e com muito amor".

O apoio do PP em nível nacional é disputado tanto por José Serra quanto por Dilma Rousseff em especial por trazer maior tempo para a propaganda eleitoral na televisão, forte catalisador de votos. A palavra final do PP deve ser oficializada no final de maio pela Executiva Nacional.

Reunião anterior da Executiva terminou com a confirmação de um racha na legenda, com a possibilidade de a agremiação optar pela neutralidade na disputa entre Dilma e Serra em outubro. A Executiva, no entanto, já deu aval para que o PP gaúcho, considerado um dos diretórios mais fortes da legenda, conduza negociações regional para um apoio ao ex-governador de São Paulo.